Post Android na Televisão

4 visualizações

Provedores de serviços de OTT e IPTV, distribuidores de programação de vídeo multicanal e outros provedores de conteúdo que estão procurando por suas soluções de próxima geração podem querer considerar se uma solução integrada de software e hardware do Android deve estar na sua pequena lista de opções. O Android já é visto como uma plataforma que é sinônimo de IPTV. Com o crescimento do mercado de smartphones Android e o crescimento da reprodução de vídeo em smartphones e tablets, o Android tem sido aprimorado ao longo dos anos para garantir Qualidade de Serviço (QoS) para transmissão de vídeo. Isso significa que as televisores e set-top boxes baseados no Android fornecem uma base sólida para o desenvolvimento de aplicações de IPTV e OTT.

Para fabricantes de televisores e set-top boxes há muitas coisas a considerar ao analisar o Android, desde a seleção de plataforma de hardware (SoC) para determinar os requisitos estruturais do aplicativo, bem como a seleção do agente para a interface do usuário (UI). Grande parte disso também depende da seleção entre Android TV e Android Open Source Project (AOSP).

Percorrer a árvore de decisão e compreender as implicações dessas escolhas não só guiará os fabricantes e produtores de conteúdo para determinar se o Android deve ser sua próxima plataforma de vídeo, mas também ajudará a orientar como eles direcionam o desenvolvimento da sua solução para o caminho do Android.


A REVOLUÇÃO DA CPU DO ANDROID

O número de SoCs baseados no Android explodiu nos últimos anos, tornando-se facilmente a plataforma de software mais comum sobre o maior número de CPUs. Se analisarmos o histórico do desenvolvimento do Android, veremos que as melhorias na fabricação diminuíram significativamente o tamanho do SoC, ao mesmo tempo em que aumentaram o desempenho. Os primeiros chips Android da Qualcomm foram produções de 65nm com desempenho de 528 MHz para o T-Mobile G1. Produtos mais recentes como o Samsung Exynos 5430 usam chips de 20nm, reduzindo a interconexão de circuitos em mais de dois terços, com desempenho de CPU de até 1,8 Ghz. De 2015 a 2016 os chips chegaram a 16nm da TSMC e 14nm da Samsung e Intel, com ARM e TSMC reduzindo para 10nm este ano. A tendência atual parece ser atingir um projeto de chip de 7nm.

O volume de chips fabricados, impulsionado em grande parte pelo mercado de telefones inteligentes, permite que todo esse investimento diminua o tamanho, o custo e melhore o desempenho dos chips. Esses chipsets cada vez mais poderosos, mas cada vez mais potentes, também estão conduzindo a miniaturização de projetos de chips para TVs e set-top boxes. Eles também estão evoluindo em termos de redução do consumo de energia, o que significa mais economia para o consumidor.

Há muitas coisas a considerar quando se olha para o SDK (Kit de Desenvolvimento de Software) que é entregue com um determinado SoC. Os SoCs baseados no Android são frequentemente desenvolvidos para casos de uso específicos, para os quais o SDK pode variar significativamente. Por exemplo, os codecs para reprodução de vídeo são específicos de um chip, incluindo o suporte a novos formatos, como H.265 (HEVC) para televisão 4K, e variações de chips que suportam High Dynamic Range (HDR). Além disso, o SoC deve atender aos requisitos de segurança necessários para a proteção de conteúdo. Se um provedor de conteúdo está considerando entregar Ultra HD para o dispositivo, isso pode requerer recursos de DRM ainda mais avançados, já que os criadores de conteúdo possuem requisitos para proteção de conteúdo Ultra HD. A análise de todas essas variações e escolhas está além do objetivo deste post, mas basta dizer que há uma ampla gama de variações quando se considera o SoC para produtos de vídeo baseados em Android.


ANDROID TV OU AOSP?

Uma das primeiras discussões a surgir em torno do Android é tomar a decisão entre desenvolver uma plataforma baseada em Android TV ou Android Open Source Project (AOSP). Esta é uma decisão crítica, pois o Google quer que os clientes sigam uma direção ou outra, mas não ambas. A diferença é em grande parte sobre quanto controle você quer com seu produto.


ANDROID TV

A plataforma Android TV vem com todos os serviços do Google, incluindo algumas características especiais, como serviços de localização e mapas. O recurso mais importante é a Google Play Store. Com a plataforma de Android TV, o fabricante é obrigado a fornecer uma loja totalmente aberta do Google Play, permitindo aos usuários fazer o download de qualquer aplicativo que desejam no Smart TV ou STB, de forma similar a um smartphone. O modelo para usar a Android TV parece estar mudando um pouco, por exemplo, é possível que o Google deixe que o fabricante controle o aplicativo que é exibido quando o dispositivo é ligado de modo a diferenciar o dispositivo. Isso significa que os usuários não poderão excluir alguns aplicativos do fabricante, mas poderão adicionar e excluir outros aplicativos, conforme desejado.

A Google também estabelece acordos contratuais de licenciamento com os fabricantes onde são estabelecidas algumas taxas, que podem ser reembolsadas pela partilha de receitas oferecidas pelo Google para aplicativos e publicidade. Essas negociações variam de fabricante para fabricante com base no tamanho do mercado, mas eles estão trabalhando duro para convencer mais e mais fabricantes a suportarem a Android TV.

Uma advertência que é importante atentar é qual o volume de dados que o Google será capaz de reunir dos usuários. Esta é provavelmente a principal razão pela qual o Google está interessado em mais fabricantes suportando o Android TV - o core business do Google é coletar e monetizar dados.


AOSP

O Android Open Source Project (AOSP), como o nome sugere, é uma plataforma de código aberto que permite aos desenvolvedores criarem qualquer tipo de aplicativo para um ambiente Android. AOSP é essencialmente um subconjunto da Android TV.

A razão para considerar AOSP sobre Android TV é ter maior controle sobre a solução. Por exemplo, no ambiente da Android TV, o usuário deve ser capaz de fazer o download de qualquer outro aplicativo que deseje no dispositivo através da Google Play Store. Alguns fabricantes sentem que muitos desses aplicativos vão distrair os usuários com serviços de vídeo secundários do serviço principal que estão fornecendo. Isso é muito semelhante a um ambiente Roku, exceto que o diferencial do fabricante seria o aplicativo de inicialização que lhe dará mais visibilidade.

No entanto, no AOSP, os fabricantes podem criar um ambiente controlado e negociar parcerias muito específicas com produtores e agregadores de conteúdo. Esses acordos comerciais exigem um aplicativo desse provedor que será executado no AOSP, mas o APK (o arquivo de compilação para aplicativos Android) de um aplicativo Android TV também poderá ser executado no AOSP, desde que não use nenhum serviço exclusivo da Android TV. É importante observar que, quando o APK é fornecido pela Google Play Store, ele é modificado um pouco; AOSP requer o APK básico, não modificado.

Um exemplo de uma empresa que decidiu usar o AOSP no seu set-top box é a Amazon. Os dispositivos Amazon Fire TV usam o ambiente de desenvolvimento AOSP, dando a Amazon controle total sobre o que eles determinam para oferecer na plataforma de TV da Amazon.

Como os fabricantes desejam atrair novos consumidores entre a população jovem, eles vêem formando alianças com parceiros de conteúdo que apelam para essas audiências e fornecer novos canais através de aplicativos separados, garantindo o relacionamento com um acordo de negócio complementar a ambos. A integração de catálogos de conteúdos selecionados com um mecanismo de recomendação pode fornecer um ambiente convincente para os usuários de serviços de Internet, como o Hulu ou o acesso a uma série de curtas-metragens do YouTube como "The Guild" ou "Convos with my 2 Year Old". Tornando mais fácil para eles passarem mais tempo assistindo conteúdo e menos tempo procurando conteúdo para assistir.

À medida que os fabricantes crescem seus negócios, o ambiente AOSP também permite que eles considerem outras aplicações de valor agregado, sejam jogos ou IoT; O ambiente AOSP permite que os operadores decidam quais complementos serão mais benéficos para seus serviços de vídeo principais.

Um benefício muito importante de ambos Android TV e AOSP é o pool de desenvolvedores de software disponíveis para contratar. Com a infinidade de desenvolvedores que trabalham em ambientes de desenvolvimento Android Java e as ferramentas maduras disponíveis para desenvolvimento de software, basear qualquer produto no Android fará o processo de desenvolvimento mais fácil. Isso também significa a possibilidade de uma rotação mais rápida para testar e atualizar o código.

  

GOOGLE TRANSFORMA APLICATIVOS EM "CANAIS" COM A RENOVAÇÃO DO ANDROID TV

O Google deve realizar uma grande renovação de sua oferta de Android TV como parte de sua atualização para o Android O. A nova versão da plataforma incluirá uma tela inicial semelhante a uma lista de canais, trazendo o conteúdo de vários aplicativos para frente e o uso do Google Assistant para ativar a navegação. A tela inicial organiza conteúdo de vídeo em canais e programas "de uma forma que é familiar para os telespectadores", de acordo com o especialista em dispositivos Android e desenvolvedores de mídia, Paul Saxman.

Em uma postagem no blog sobre a atualização, Saxman disse que os aplicativos Android devem ser capazes de publicar em vários canais, para serem "representados como linhas de programas na tela inicial". Programas relevantes para cada canal podem ser adicionados por aplicativos individuais, para serem atualizados quando o novo conteúdo estiver disponível ou de forma dinâmica à medida que os usuários acessam conteúdo nos canais.

A exibição de programas dentro do canal pode incluir um preview do vídeo, que é reproduzido automaticamente quando os usuários selecionam um programa específico. Os usuários também poderão escolher quais canais serão exibidos na tela inicial e a ordem em que aparecem. Outros recursos na tela inicial incluem uma "barra de inicialização rápida" para os aplicativos favoritos e um canal "watch next" que contém programas baseados nos hábitos de visualização dos usuários.

Os desenvolvedores de aplicativos não serão obrigados a disponibilizar seu conteúdo para exibição no formato de canais e a extensão em que eles permitem que seu conteúdo seja misturado com o de outros aplicativos provavelmente dependerá do sucesso do Google na obtenção da penetração em massa da plataforma.

No final deste ano, o Google também disponibilizará o sistema de reconhecimento de voz do Google Assistant como parte do Android TV, permitindo que os usuários busquem conteúdo e controlem a reprodução com voz, além de usar seu aplicativo para controlar dispositivos domésticos inteligentes, como a iluminação de sua casa. O  Google Assistant estará disponível em dispositivos que executam as variantes Android M e N, bem como O.

As novas APIs que são necessárias para criar e manter canais foram disponibilizadas pelo Google dentro de suas APIs de TvProvider, distribuídas como um módulo da biblioteca de suporte do Android com o Android O.

Os players do Nexus receberão o novo upgrade de TV no final deste ano como uma atualização over-the-airO Google revelou pela primeira vez a nova interface na conferência de desenvolvedores de I/O do Google realizada na semana passada. A Android TV enfrentou forte concorrência de plataformas recém lançadas, incluindo a Amazon Fire TV, bem como atualizações de produtos já estabelecidos como a Apple TV. O Google também fornece um dispositivo de integração de smartphones com a TV, o Chromecast.


TENHA VOCÊ TAMBÉM SEU APP PERSONALIZADO PARA ANDROID TV

Se você ou sua empresa deseja publicar um aplicativo personalizado para Android TV, assine a plataforma EiTV CLOUD e nós personalizamos nosso app para Android TV com a sua marca e publicamos na loja Google Play. Encante seu cliente exibindo seu conteúdo de vídeo digital em seu próprio App.

Entre em contato para ver como podemos adaptar um aplicativo Android TV à sua empresa para que você possa se destacar da concorrência. Vamos fazer você amar este novo mundo digital.

#AndroidTV #AndroidNaTelevisao

Categorias: tecnologia , notícias